Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva

Sintomas de Infarto Silencioso na mulher. O que fazer?

Sintomas de Infarto Silencioso na mulher. O que fazer?

Seu estilo de vida tem grande influência.

O infarto silencioso na mulher é caracterizado por um ataque cardíaco que não leva ao aparecimento dos sintomas clássicos, como a presença de uma dor muito forte no peito, em forma de aperto, que surge na região do coração e que irradia para o braço, maxilar ou estômago. Surge como um cansaço excessivo, alteração nos batimentos cardíacos, mal estar geral e sensação de falta de ar, por exemplo.

 

Muitas mulheres podem ter um infarto cardíaco, mas confundi-lo apenas por um problema menos grave, como uma gripe ou até uma má digestão.

 

Sempre que a mulher tiver histórico de doenças cardíacas, pressão alta, colesterol alto ou infarto na família, e houver suspeita de infarto é aconselhado ir imediatamente ao pronto-socorro. Além disso, mulheres com maior risco de infarto também dever fazer, pelo menos, uma consulta no cardiologista por ano, para realizar um check-up da saúde cardíaca.

 

O principal sintoma de infarto é a dor no peito, no entanto, este sintoma nem sempre está presente nas mulheres. O infarto pode se manifestar através de outros sintomas mais leves, como:

 

• Enjoo e mal estar geral;

• Cansaço excessivo sem causa aparente;

• Sensação de falta de ar;

• Desconforto na garganta, como se tivesse algo preso nesta região;

• Dor ou desconforto no queixo;

• Batimentos cardíacos irregulares.

 

Estes sintomas podem surgir sem qualquer esforço físico ou trauma emocional, podendo começar quando a mulher está em repouso e tranquila.

 

O risco de sofrer um infarto é muito maior em mulheres que apresentam um estilo de vida sedentário ou com o consumo excessivo de alimentos ricos em gordura ou açúcar. Além disso, permanecer constantemente sob estresse também pode aumentar o risco de ter um infarto.

 

Todas as mulheres com algum destes fatores de risco devem fazer, pelo menos, uma consulta no cardiologista por ano, especialmente após a menopausa.

 

 

Fonte: Tua Saúde. "Sintomas de infarto na mulher e o que fazer". Conteúdo Editado. Por Dr. Arthur Frazão. Autorizado sob licença CC BY 3.0 BR

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez

Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post