Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva

Conheça alguns sintomas possíveis e indicativos de Colesterol alto.

Conheça alguns sintomas possíveis e indicativos de Colesterol alto.

O Colesterol é uma substância semelhante às gorduras que circulam pelo sangue.

Os sintomas de colesterol alto, em geral, não existem, só sendo possível identificar o problema através do exame de sangue. Porém, o excesso de colesterol pode levar a um depósito de gordura no fígado, o que, em algumas pessoas, pode gerar sinais como:

 

    - Bolinhas de gordura na pele, conhecido como xantelasma;

    - Inchaço do abdômen sem razão aparente;

    - Aumento da sensibilidade na região da barriga.

 

O xantelasma forma-se nos tendões e na pele e é caracterizado pelo surgimento de carocinhos de diversos tamanhos, geralmente rosados e com bordas bem definidas. Eles aparecem em grupos, numa determinada região, como no antebraço, nas mãos ou em volta dos olhos.

 

O inchaço abdominal e a sensibilidade nessa região normalmente são provocados pelo aumento do fígado e do baço que ocorre quando as concentrações de triglicerídeos no sangue atingirem valores próximos ou superiores a 800 mg/dl de sangue, podendo até produzir outros sintomas como dor abdominal intensa e náuseas frequentes.

 

Como os níveis de colesterol têm que estar muito altos para o surgimento destes sintomas, na maioria das vezes a pessoa nem sabe que está com colesterol alto, o que facilita a sua progressão.

 

 

• Como confirmar se é colesterol alto:

 

A única maneira fiável de confirmar se o colesterol está alto ou não, é através de um exame de sangue para avaliar as quantidades de colesterol total, ruim, bom e triglicerídeos. Esse exame é relativamente simples e pode ser feito com jejum de até 12 horas, sendo importante informar ao laboratório se está ou não de jejum antes de realizar o exame.

 

 

• O que causa o colesterol alto:

 

A principal causa do colesterol alto é ter uma alimentação pouco saudável, rica em alimentos com gordura como queijos amarelos, embutidos, frituras ou produtos industrializados, o que faz com que o colesterol no sangue aumente muito rápido, não permitindo que o corpo o elimine adequadamente.

 

No entanto, a falta de exercício físico ou os hábitos de vida pouco saudáveis como o cigarro ou o consumo de álcool também aumentam o risco de ter mais colesterol ruim.

 

Além disso, existem ainda pessoas que sofrem com colesterol alto hereditário que acontece mesmo quando têm cuidado com a alimentação e fazem exercício físico, estando relacionado com uma tendência genética para a doença e que, normalmente, também afeta outros membros da família.

 

 

• Como se trata o colesterol alto:

 

A melhor forma de reduzir o colesterol alto e evitar o uso de remédios é fazer atividade física regularmente e ter uma alimentação saudável, pobre em gorduras e com bastantes frutas e legumes. Além disso, também existem alguns remédios caseiros que podem ajudar a desintoxicar o corpo e o fígado, eliminando o excesso de colesterol, como o chá-mate ou de alcachofra, por exemplo.

 

No entanto, existem casos em que é muito difícil reduzir o colesterol e, por isso, o médico pode receitar o uso de alguns remédios para colesterol, como Sinvastatina ou Atorvastatina, que ajudam o corpo a eliminar o colesterol, especialmente em casos de colesterol alto hereditário.

 

É importante baixar o colesterol alto porque ele pode ter graves consequências para a saúde que incluem aterosclerose, pressão alta, insuficiência cardíaca e infarto.

 

 

Fonte: Tua Saúde. "3 sinais que podem indicar colesterol alto". Publicação autorizada sob licença do Tua Saúde.

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez

Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post