Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva

Identificada nova variante do HIV mais transmissível e agressiva.

Identificada nova variante do HIV mais transmissível e agressiva.

HIV / AIDS.

Pesquisa divulgada pela Universidade de Oxford mostrou que uma variante do HIV, identificada como VB, encontrada em pacientes da Holanda, é mais transmissível e prejudicial à saúde. Uma pessoa morre por minuto no mundo por HIV, segundo a Unaids (programa das Nações Unidas criado em 1996, cuja função é a de criar soluções e ajudar nações no combate à Aids).

 

O HIV sofreu mutações em seu material genético original e as mutações, que são mais de 300, modificaram de alguma forma as proteínas que o vírus usa para se replicar. Essa mudança permitiu que ele se tornasse mais ágil, possibilitando, ao infectar uma pessoa, atingir cargas virais mais altas e fazer mais cópias de HIV no organismo. Isso faz com que a doença tenha uma progressão mais rápida que o habitual. Quanto maior a carga viral, maior a transmissibilidade dessa pessoa. Ainda não há informações se essa variante chegou ao Brasil, mas já foi possível verificar que, apesar de sua agressividade, ela responde bem aos tratamentos atualmente existentes.

 

Hoje em dia, 38 milhões de pessoas vivem com HIV: desse total, 28 milhões estão em tratamento antirretroviral. Desde a década de 90, os retrovirais são utilizados, além de novos medicamentos, no tratamento. Conter a doença não é tão difícil, mas conseguir diagnosticar todas as pessoas e conter a epidemia é mais complicado. A dificuldade é fazer as pessoas com HIV se testarem e enfrentarem toda a discriminação e sorofobia que existem no mundo e continuarem vinculadas ao tratamento, ao Serviço de Saúde, às consultas, aos exames. Essa é a dificuldade. Quando a pessoa consegue passar por todas essas etapas, não tem dificuldade.

 

A discriminação, preconceito, homo e transfobia, desigualdade social e machismo causam muito mais obstáculos para controlar a pandemia de HIV do que uma variante genética, porque todos os métodos de prevenção, diagnósticos e tratamento para o HIV que já existem, disponíveis, funcionam para essa variante. Segundo a Unaids, estima-se que 79 milhões de pessoas foram infectadas pelo vírus, que ainda não tem vacina, nem cura. Desde o início da pandemia, cerca de 36 milhões de pessoas morreram de doenças relacionadas à Aids e um milhão e meio foram recém-infectadas pelo HIV em 2020.

 

Lembre-se sempre: o uso do preservativo, masculino ou feminino, em todas as relações sexuais (orais, anais e vaginais) é o método mais eficaz para evitar a transmissão das Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), do HIV/Aids e das hepatites virais B e C.

 

 

Fonte: Jornal da USP. "Identificada nova variante do HIV mais transmissível e agressiva". Por Simone Lemos. Texto editado. Autorizado e publicado sob licença CC BY-ND 3.0 BR.

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez

Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post