Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva

Combinação de fatores de risco favorece o acúmulo de gordura nos vasos.

Combinação de fatores de risco favorece o acúmulo de gordura nos vasos.

Fatores de risco cardiovascular de aterosclerose.

No Instituto do Coração (Incor) da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), pesquisa revela a influência dos fatores de risco cardiovasculares em alterações nas células dos vasos sanguíneos, ligados ao acúmulo de gordura em doenças como a aterosclerose.

 

Análises genéticas demonstraram, de forma inédita, que as células são afetadas de maneira única por uma combinação de fatores, entre eles a elevação do colesterol e a baixa concentração de oxigênio nos tecidos, favorecendo o surgimento de obstruções nos vasos sanguíneos. Os resultados do trabalho, que podem ajudar a desenvolver terapias que previnam problemas arteriais, são descritos em artigo publicado no Scientific Reports, do grupo Nature.

 

A aterosclerose é uma doença complexa caracterizada pelo acúmulo de gordura na parede das artérias. “O endotélio, um tecido da parede dos vasos sanguíneos, pode iniciar este processo ou ser alvo dele”, descreve o professor José Eduardo Krieger, da FMUSP, que participou do estudo. “Inicialmente, há mudanças em seu funcionamento, como a diminuição da capacidade de produzir vasodilatação, que tem grande influência em casos de hipertensão arterial. Posteriormente ocorrem alterações estruturais.

 

Em seguida, há formação de placas que comprometem o fluxo sanguíneo para o músculo cardíaco, os rins, o cérebro e os músculos dos membros superiores e inferiores”, aponta o professor. “Existem também eventos agudos, mais trágicos, como o rompimento das placas e a formação de trombos que obstruem o fluxo sanguíneo para o músculo cardíaco, resultando em infarto do miocárdio, ou no acidente vascular cerebral (AVC), quando o cérebro é afetado.

 

O trabalho determinou a contribuição dos fatores de risco cardiovascular clássicos para a disfunção endotelial, que é uma característica comum a várias doenças cardiovasculares, como aterosclerose, infarto do miocárdio e hipertensão arterial. “Esses fatores de risco são a hipóxia, que é a baixa concentração de oxigênio nos tecidos, a elevação dos níveis de colesterol ou inflamatórios e distúrbios de fluxo sanguíneo”, ressalta. “O estudo foi realizado in vitro, usando células endoteliais humanas, e avaliamos as mudanças de expressão gênica global de cerca de 20 mil genes do nosso genoma em resposta a substitutos dos fatores de risco, individualmente e combinados.


• Fatores de risco:

 

A pesquisa foi feita com células endoteliais primárias, retiradas da parede do vaso, da artéria coronária humana. “Estas células são alvo importante na aterosclerose e participam dos transtornos que afetam o coração. Os experimentos reproduziram alguns dos fatores de risco cardiovascular mais importantes de maneira controlada para quantificar os seus efeitos individuais e combinados, pois aparecem juntos em grande parte dos pacientes acometidos por doenças cardiovasculares”, explica o professor.As diferenças de expressão gênica global das células endoteliais foram usadas para identificar as redes gênicas e os processos afetados pelos diferentes estímulos gerados pelos fatores de risco.

 

Os resultados do estudo permitem estabelecer uma hierarquia dos estímulos, por exemplo, com base no número de genes diferencialmente expressos e as vias afetadas por cada um dos estímulos isoladamente nas células”, afirma Krieger. “Detectamos que há redes gênicas e processos biológicos das células que são afetados de maneira única pela combinação de estímulos, como processos proliferativos [multiplicação de células] e trombogênicos – associados à trombose, isto é, formação de obstruções nos vasos, o que não havia sido demonstrado até agora.

 

Segundo o professor, os resultados contribuem para melhor definição dos quadros de disfunção endotelial, identificando as redes gênicas e processos biológicos que são afetados por estímulos (fatores de risco) individualmente ou quando combinados.

 

O estudo faz parte de uma linha de pesquisa do Laboratório de Genética e Cardiologia Molecular do Incor, do Hospital das Clínicas (HC) da FMUSP, que tem a colaboração de pesquisadores e de parceiros de diversas instituições no País e no exterior. O trabalho sobre disfunção endotelial teve a participação do aluno de doutorado Iguaracy Pinheiro de Souza e dos pesquisadores Miriam Fonseca-Alaniz, Samantha Teixeira, Mariliza Rodrigues e José Eduardo Krieger.

 

 

Fonte: Jornal da USP. "Como uma combinação de fatores de risco favorece o acúmulo de gordura nos vasos". Por Júlio Bernardes. Autorizado sob licença CC BY-ND 3.0 BR.

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez

Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post