Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva
Obesidade, sedentarismo e tabagismo podem causar Flebite.

Obesidade, sedentarismo e tabagismo podem causar Flebite.

Quadro considerado como uma urgência médica, pois pode trazer complicações sérias não for tratada corretamente.

O que é flebite?

 

Flebite é toda inflamação da parede de uma veia. Ela pode ocorrer em qualquer veia do corpo, de médio ou de grande calibre, mas afeta principalmente as veias varicosas das pernas, mais frequentemente as do sistema venoso superficial. Nem todas as pessoas que têm varizes terão flebite. Frequentemente a flebite ocorre em pessoas que têm trombos nas artérias ou então se torna a causa dos trombos e a condição é chamada tromboflebite.

 

Quais são as causas da flebite?

 

As causas mais frequentes das flebites são traumatismos ou contaminações bacterianas devido a injeções intravenosas de medicamentos ou de drogas. Além disso, as flebites podem ser causadas por substâncias químicas irritantes. As estases venosas ocasionadas pelas varizes ou por posturas físicas mantidas por longo tempo, como permanecer acamado no pós-operatório ou viagem de longa duração, são importantes fatores favorecedores das flebites. As flebites também podem ser causadas por traumatismos, por certas atividades profissionais que impõem ficar de pé por muito tempo, como os barbeiros, por exemplo, e por fatores genéticos. Outros fatores criam uma predisposição especial para as flebites: pessoas obesas e/ou sedentárias, pessoas que tomam anticoncepcionais, que fumam ou que tenham aterosclerose.

 

Quais são os principais sinais e sintomas da flebite?

 

A flebite sempre provoca os sinais de uma inflamação aguda: rubor, calor, dor e edema. A febre pode ou não ocorrer, mas geralmente não é muito alta. Essa reação inflamatória adere firmemente o trombo (coágulo sanguíneo devido à agregação das plaquetas) às paredes da veia, dificultando que ele se desprenda. Além disso, como nas flebites superficiais não há músculos comprimindo as veias, que façam o trombo desprender-se, elas raramente causam embolias. No entanto, esse trombo pode migrar para o sistema profundo e provocar embolias à distância. A situação é, pois, mais grave nas flebites que acometem as veias profundas (sistema venoso profundo), tanto do ponto de vista sintomático como das possíveis complicações.

 

Como o médico diagnostica a flebite?

 

O diagnóstico é eminentemente clínico, partindo dos sintomas e do exame físico. Alguns casos, contudo, podem exigir exames complementares a serem determinados pelo médico. A ultrassonografia ajuda a diagnosticar os coágulos que bloqueiam o fluxo sanguíneo. Se a flebite progride para tromboflebite, ao apalpamento encontra-se uma corda dura por baixo da pele, é o sangue coagulado no interior da veia e, assim, o diagnóstico fica mais ou menos óbvio.

 

Como o médico trata a flebite?

 

É comum que a flebite desapareça espontaneamente, dentro de poucos dias, mas apenas se o paciente ficar de repouso com pernas e braços elevados e aplicar compressas mornas e úmidas nos locais atingidos. Embora a inflamação possa ceder mais rapidamente, pode levar semanas para que as sensações anormais das veias, inclusive a dor, desapareçam completamente. Pode-se administrar analgésicos para aliviar a dor e anti-inflamatórios para diminuir a inflamação, além de meias elásticas. Em alguns casos, os anticoagulantes podem ser recomendáveis, com vista a impedir ou deter a formação de trombos. Na flebite da virilha, alguns cirurgiões recomendam uma intervenção urgente para laquear a veia superficial e assim impedir que o trombo se desloque para a profundidade. Este tipo de cirurgia geralmente é feita no próprio consultório do médico, com anestesia local, e o paciente pode retomar suas atividades em seguida.

 

Como prevenir a flebite?

 

Para prevenir a flebite deve-se observar as recomendações técnicas corretas ao tomar ou aplicar injeções e as especificações com relação às soluções a serem injetadas.

 

Quais são as complicações da flebite?

 

Se não for tratada corretamente, a flebite pode evoluir para uma inflamação chamada tromboflebite e o trombo (coágulo sanguíneo) pode migrar para o pulmão, provocar embolia pulmonar e morte.

 

 

Fonte: AbcMed. "Flebite: conceito, causas, sintomas, diagnóstico, tratamento, prevenção e complicações". Autorizado sob licença CC BY-ND 3.0 BR.

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez
Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post