Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva
A Pressão Venosa e sua importância no sistema circulatório.

A Pressão Venosa e sua importância no sistema circulatório.

A circulação venosa é vital para o organismo e pode acarretar problemas de saúde incapacitantes.

A circulação venosa

 

Quando se fala em circulação do sangue ou de problemas circulatórios pensa-se mais nas artérias do que nas veias. No entanto, a circulação venosa também é vital para o organismo e é fonte de problemas de saúde incapacitantes ou mesmo fatais. A circulação venosa começa onde termina a circulação arterial. Microcapilares arteriais deixam o sangue carregado de oxigênio nos tecidos periféricos, onde ele é consumido, e microcapilares venosos recolhem o sangue carregado de gás carbônico.

 

Enquanto nas artérias o sangue circula em direção aos vasos de menor calibre, do coração para a periferia (circulação centrífuga), nas veias ele flui para vasos cada vez de maior calibre, da periferia em direção ao coração (circulação centrípeta). Nas artérias o sangue segue à frente impulsionado sobretudo pela bomba cardíaca, nas veias ele é tracionado pela sucção realizada pelos átrios cardíacos e ciclicamente pelo movimento respiratório de inspiração, e impulsionado pela ação dos músculos adjacentes às veias e pela contratilidade daqueles vasos. Quando inspiramos, o diafragma desce, empurrando o abdômen e expandindo o tórax. A pressão então se torna positiva no abdômen e negativa no tórax, favorecendo a circulação venosa. Esse movimento se alterna no sentido contrário durante a expiração, mas as válvulas venosas unidirecionais impedem o sangue de retornar no sentido inverso.

 

Costuma-se classificar o sistema venoso em duas partes:

 

    • Sistema venoso superficial, constituído pelas veias abaixo da pele e geralmente visíveis;

    • Sistema venoso profundo, constituído pelas veias profundas, que se localizam entre os músculos.

 

O sistema venoso superficial se liga com o profundo através dos ramos venosos comunicantes.

 

O que é pressão venosa?

 

Pressão venosa é a pressão que o sangue exerce sobre as paredes das veias. A pressão venosa diminui progressivamente da periferia para o coração. Esse gradiente de pressão entre os vasos de menor e de maior calibre é outro fator que ajuda na circulação do sangue.

 

Na altura do tornozelo de uma pessoa parada, essa pressão mede 90 a 110 mmHg (dependendo da força da gravidade e da distância do coração ao pé). Quanto maior o diâmetro venoso na direção do coração, menor se torna a pressão prevalecente. Numa pessoa saudável deitada, a pressão nos capilares venosos é de cerca de 20 mmHg, cai para cerca de 8-12 mmHg na virilha, ainda mede cerca de 3-5 mmHg na cavidade abdominal, mas apenas 2 mmHg no átrio direito.

 

Como medir a pressão venosa?

 

A pressão venosa central (PVC) é a pressão medida nas veias cavas, perto do átrio direito do coração. Ela reflete a quantidade de sangue que retorna ao coração e a capacidade desse órgão de bombear o sangue de volta ao sistema arterial.

 

Para a mensuração da pressão venosa central é necessário posicionar um cateter em uma veia central (geralmente veia cava superior), comumente utilizando-se de punção percutânea de veia subclávia ou veia jugular interna. Essa colocação é checada radiologicamente para certificar-se de que o cateter esteja bem posicionado e não está dentro do átrio direito. Para medir a PVC utiliza-se um manômetro de água graduado em centímetros ou um transdutor eletrônico calibrado em milímetros de mercúrio (mmHg). O método de mensuração da PVC com coluna de água dispensa os transdutores eletrônicos sofisticados. É esperado que haja oscilação da coluna d'água ou do gráfico no monitor, acompanhando os movimentos respiratórios do paciente.

 

Por que medir a pressão venosa?

 

A medida da pressão venosa não é uma prática usual nas atividades médicas cotidianas, mas torna-se muito importante num serviço de hemodinâmica. A interpretação dos seus dados é uma tarefa muito especializada e cabe apenas aos especialistas.

 

Embora existam outros, o principal propósito de mensurar a PVC é estimar a pressão diastólica final do ventrículo direito. Os detalhes da pressão venosa apurados em diversos sítios da árvore venosa dizem muito ao cardiologista e ao cirurgião cardíaco e os ajuda a decidir o manuseio hemodinâmico global do paciente. Quando utilizada de maneira criteriosa e associada a outros parâmetros clínicos e hemodinâmicos, a PVC é um dado extremamente útil na avaliação das condições cardiocirculatórias de pacientes em estado crítico.

 

Em termos fisiológicos, a mensuração da PVC é um método de avaliar a pressão de enchimento do ventrículo direito, de grande relevância na interpretação de sua função.

 

 

Fonte: ABCMED. "O que é pressão venosa?". Autorizado sob licença CC BY-ND 3.0 BR.

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez
Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post