Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva

A Insuficiência Cardíaca e seus tratamentos.

A Insuficiência Cardíaca e seus tratamentos.

O principal propósito do tratamento da insuficiência cardíaca é bloquear e atenuar os sintomas da doença.

O tratamento para insuficiência cardíaca congestiva deve ser orientado por um médico especialista e, normalmente, envolve o uso de remédios para o coração que fortalecem o músculo cardíaco, remédios hipotensores para diminuir a pressão do sangue sobre o coração e remédios diuréticos para diminuir a retenção de líquidos.

 

Além dos remédios, é ainda muito importante que o paciente faça exercício físico regular, como caminhar ou andar de bicicleta, adaptado pelo médico especialista, fisioterapeuta ou por um professor de educação física, de acordo com a gravidade da doença.

 

A fisioterapia para insuficiência cardíaca pode ser necessária para ajudar na recuperação do paciente e diminuição dos sintomas e, nos casos mais graves, pode ser necessário fazer um transplante de coração.

 

Tratamento para insuficiência cardíaca descompensada

 

O tratamento para insuficiência cardíaca descompensada deve ser feito no hospital com o uso de oxigênio e remédios diretamente na veia, pois é comum que o paciente apresente muita dificuldade para respirar devido ao acúmulo de sangue nas veias que irrigam o pulmão.

 

Normalmente, a insuficiência cardíaca descompensada surge quando o paciente não faz o tratamento de forma adequada, fazendo com que surjam sintomas como inchaços no corpo e dificuldade para respirar.

 

Fisioterapia

 

O tratamento fisioterapêutico para a insuficiência cardíaca geralmente envolve exercícios aeróbicos, respiratórios e de alongamento, assim como, treinos de equilíbrio e resistência para ajudar a diminuir os sintomas da doença e a aumentar a capacidade física do paciente, tornando capaz de retomar suas atividades diárias.

 

No início, a fisioterapia deve começar de forma leve e gradual, e grandes esforços devem ser evitados. Após alguns meses, o paciente já faz exercícios mais intensos, como subir escadas ou usar a bicicleta ergométrica, por exemplo.

 

O que fazer para tratar

 

Para completar o tratamento recomendado pelo cardiologista, é importante adotar alguns cuidados como:

 

    • Evitar utilizar o sal para temperar a comida, substituindo por ervas aromáticas;

    • Elevar a cabeceira da cama, pelo menos, 15 cm;

    • Elevar as pernas, pelo menos, 15 cm para dormir;

    • Não fumar e diminuir a ingestão de bebidas alcoólicas;

    • Controlar a ingestão de líquidos segundo a orientação do médico.

 

Sinais de melhora e piora

 

Os sinais de melhora da insuficiência cardíaca surgem algumas semanas após o início do tratamento e incluem melhora do cansaço, diminuição da dificuldade para respirar, facilidade para fazer algumas atividades que antes eram difíceis, assim como redução do inchaço nas pernas e outras partes do corpo.

 

Os sinais de piora da insuficiência cardíaca surgem quando o tratamento não é feito de forma adequada e podem incluir dificuldade para respirar, diminuição da quantidade de urina e aumento do inchaço corporal.

 

Possíveis complicações

 

As complicações da insuficiência cardíaca geralmente surgem quando o tratamento não é feito corretamente e incluem insuficiência renal, podendo ser necessário diálise, problemas nas válvulas do coração, danos no fígado, infarto e até mesmo morte.

 

 

Fonte: Tua Saúde. "Tratamento para Insuficiência Cardíaca". Por Ana Luiza Lima. Conteúdo Editado. Autorizado sob licença CC BY-ND 3.0 BR.

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez

Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post