Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva
Colesterol Bom e Colesterol Ruim. Quais as diferenças?

Colesterol Bom e Colesterol Ruim. Quais as diferenças?

O colesterol deve ser mantido sob controle. Quando em excesso, pode causar graves doenças cardíacas.

O colesterol é um tipo de gordura presente no organismo que é essencial para o seu bom funcionamento. Basicamente, existem 2 tipos de colesterol, o bom, também chamado de HDL, e o colesterol ruim ou LDL.

 

Ambos os tipos de colesterol devem ser encontrados circulantes no sangue para que o corpo consiga funcionar corretamente, no entanto quando a quantidade de HDL se encontra baixa ou a de LDL encontra-se muito elevada, o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares aumenta. Por isso é importante que os níveis de colesterol no sangue seja verificados de forma periódica conforme a orientação do médico.

 

Colesterol bom - HDL

 

O HDL, também chamado High Density Lipoprotein ou colesterol bom, atua retirando moléculas de gordura, incluindo o mau colesterol, e levando-as para o fígado, onde são metabolizados e eliminados do organismo. Dessa forma, o HDL impede o acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos, prevenindo a ocorrência de doenças cardiovasculares, como aterosclerose ou infarto, por exemplo.

 

Assim, é recomendado que os valores de HDL estejam acima de 40 mg/dL tanto em homens quanto em mulheres para evitar doenças. Para melhorar os níveis de colesterol HDL no sangue é recomendado que sejam consumidos alimentos ricos nesse tipo de colesterol, como abacate, castanhas, amendoim, salmão e sardinha, por exemplo.

 

Colesterol ruim - LDL

 

O LDL, também chamado Low Density Lipoprotein ou colesterol ruim, é importante para o bom funcionamento do organismo, pois é auxilia no processo de formação dos hormônios. No entanto, quando os valores de LDL encontram-se elevados, aumenta o risco de doenças cardiovasculares, uma vez que promove a oxidação das células de gordura e, assim, favorece a formação de placas dentro dos vasos sanguíneos.

 

É importante que os níveis de LDL sejam monitorados e que a pessoa pratique atividade física e evite consumir frituras, refrigerantes e alimentos muito gordurosos, por exemplo, para evitar que aumente a quantidade circulante de colesterol ruim.

 

Valores de referência do colesterol

 

Os valores de referência do colesterol bom e ruim são:

 

    • Colesterol bom (HDL): o ideal é que esteja acima de 60 mg/dL, no entanto valores acima de 40 mg/dL já são considerados bons;

    • Colesterol ruim (LDL): o ideal é que esteja abaixo de 130 mg/dL. Em pessoas que fumam, têm pressão alta, diabetes, obesidade ou arritmia, por exemplo, é recomendado que o valor máximo de LDL seja de 100 mg/dL.

 

Os níveis de colesterol devem ser avaliados pelo médico por meio da realização de exame de sangue, que além de verificar os níveis de HDL e LDL informa os valores de triglicerídeos e colesterol total.

 

Para manter os níveis de colesterol adequados é importante uma alimentação saudável, pobre em gorduras e em açúcar, e evitar a vida sedentária, praticando exercícios físicos de forma regular. Em alguns casos, o médico pode indicar o uso de medicamentos para baixar o colesterol.

 

 

Fonte: Tua Saúde. "Conheça as diferenças entre o Colesterol Bom e Ruim". Autorizado sob licença CC BY-ND 3.0 BR.

Fonte ilustração: Blausen.com staff (2014). "Medical gallery of Blausen Medical 2014". WikiJournal of Medicine 1 (2). DOI:10.15347/wjm/2014.010. ISSN 2002-4436. Creative Commons Attribution 3.0 Unported (CC BY 3.0).

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez
Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post