Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva
Saiba mais sobre as doenças das veias.
Saiba mais sobre as doenças das veias.

As doenças das veias são situações anômalas que afetam a estrutura ou funcionamento das veias.

O que é o sistema venoso?

 

O sistema venoso, constituído pelas veias, conduz o sangue com gás carbônico da periferia do corpo para o lado direito do coração, de onde ele é enviado aos pulmões para ser oxigenado e, posteriormente, encaminhado ao lado esquerdo do coração, a partir de onde inicia o sistema arterial, mandando sangue com oxigênio para as periferias.

 

As veias são ditas superficiais, profundas e conectantes ou perfurantes. As veias superficiais estão localizadas na camada gordurosa sob a pele. Suas paredes são constituídas por três camadas. A camada interna, chamada íntima, pode conter válvulas unidirecionais que permitem ao sangue fluir para a frente, mas impede o refluxo dele. No entanto, sem um músculo próximo para comprimir as veias, elas tendem a mover o sangue mais lentamente do que as veias profundas.

 

Estas veias profundas são comprimidas por músculos próximos que, como uma bomba, fazem o sangue se mover para a frente. Elas têm um maior número de válvulas unidirecionais que impedem o sangue de fluir para trás.

 

Um sistema de veias ditas conectantes ou perfurantes direciona o sangue das veias superficiais para as veias profundas. As válvulas unidirecionais dessas veias permitem que o sangue flua nesse sentido específico, mas não ao contrário.

 

O que são doenças das veias?

 

As doenças das veias são condições anômalas que afetam a estrutura ou funcionamento das veias e se dividem em duas grandes categorias:

 

    • Doenças de bloqueio (parcial ou total) da circulação por um coágulo sanguíneo (trombose);

    • Doenças de drenagem venosa inadequada (insuficiência venosa).

 

Doenças de bloqueio da circulação

 

As pernas são o local mais comum para a formação de coágulos sanguíneos (trombos) que bloqueiam o sistema venoso. Hoje, as causas mais comuns de coágulos sanguíneos incluem uma tendência hereditária de coagulação sanguínea, imobilidade prolongada, câncer, gravidez e uso de contraceptivos. Coágulos sanguíneos tanto podem se desenvolver nas veias superficiais como nas profundas.

 

(a) Nas veias superficiais da pele, um coágulo sanguíneo aparece como uma linha vermelha ao longo da veia afetada e é frequentemente acompanhado por inflamação (tromboflebite superficial). A veia pode ficar quente, sensível e inchada. Essa combinação de coágulo e inflamação comumente ocorre no cenário de veias varicosas.

 

A tromboflebite superficial é tipicamente mais irritante do que perigosa porque a probabilidade de o coágulo se romper e ser transportado para o pulmão é muito baixa. Os médicos comumente tratam os sintomas com elevação da perna, calor úmido e medicamentos anti-inflamatórios não-esteroidais. Raramente, os coágulos sanguíneos com sintomas persistentes serão tratados com um ciclo curto de medicação anticoagulante.

 

(b) Os coágulos de sangue nas veias profundas das pernas (trombose venosa profunda) são mais difíceis de diagnosticar porque os sintomas nem sempre estão presentes. Quando presentes, os pacientes podem se queixar de dor ao andar, inchaço nas pernas, pressão das pernas ou sensação de plenitude da perna.

 

As tromboses venosas profundas são classificadas como primárias ou secundárias. As tromboses venosas profundas primárias ocorrem na ausência de uma causa óbvia e geralmente são causadas por uma tendência hereditária à coagulação. As tromboses venosas profundas secundárias ocorrem como resultado de um evento específico, como imobilização após cirurgia, trauma ou câncer.

 

Normalmente, quando um coágulo se forma, o sangue é bloqueado em seu retorno ao coração. Veias colaterais menores podem fazer o sangue retornar de volta ao coração, mas não tão eficientemente quanto a veia central obstruída. Esta obstrução aumenta a pressão dentro da veia e também o vazamento de líquido para o exterior do vaso, resultando em inchaço nas pernas. O próprio coágulo pode causar inflamação, com calor, vermelhidão e sensibilidade aumentada.

 

Durante o exame, o médico pode notar inchaço, repleção dos músculos afetados ou detectar o cordão de sangue coagulado no interior do vaso. Sem tratamento, até um quarto de todas as tromboses venosas profundas nas pernas podem fazer o coágulo ou um pedaço dele se soltar e percorrer as veias até se alojar nos pulmões, quando pode causar uma embolia pulmonar.

 

Doenças de drenagem venosa inadequada

 

A insuficiência venosa, resultante de uma repleção sanguínea ou de uma anormalidade hereditária da parede da veia, pode ser classificada de forma semelhante à trombose, em superficial (varizes) e profunda (insuficiência venosa crônica).

 

(a) As varizes são segmentos de veias dilatadas, localizadas logo abaixo da pele. Elas são mais comuns em mulheres e metade dos pacientes com varizes tem história familiar. Na ausência de um coágulo sanguíneo, o mais provável é que tenha ocorrido uma anormalidade estrutural na parede ou nas válvulas da veia, permitindo o refluxo do sangue e o aumento da pressão dentro do vaso.

 

Embora a maioria dos pacientes se preocupe com a má aparência estética das varizes, eles também podem apresentar sintomas de queimação, dor ou coceira. Os sintomas tendem a ser menos graves de manhã e pioram durante o dia com a postura em pé. Sem o devido cuidado, as varizes podem progredir e causar úlceras e infecções na pele, coágulos sanguíneos e sangramento espontâneo.

 

(b) A insuficiência venosa crônica ocorre quando a drenagem das veias profundas dos membros é inadequada por um longo período de tempo. A drenagem venosa inadequada pode ocorrer como resultado de uma obstrução do fluxo sanguíneo entre a periferia (principalmente os membros) e o coração ou devido ao refluxo de sangue, devido a válvulas venosas defeituosas.

 

A causa mais comum de obstrução é uma trombose venosa profunda; outras causas são anormalidades herdadas e compressão da veia, por exemplo, por um tumor ou bandagem. Cerca de um terço de todos os pacientes com trombose venosa profunda desenvolverá insuficiência venosa crônica dentro de um período de cinco anos. O refluxo de sangue pode ocorrer quando as válvulas na veia falham, mais comumente como resultado de cicatrização relacionada ao coágulo ou de uma anomalia hereditária da válvula.

 

A insuficiência venosa crônica se caracteriza por inchaço nas pernas, dor, cor da pele escurecida e textura mais grossa da pele. O inchaço é agravado quando a perna está abaixo do nível do coração e melhora após uma noite de elevação da perna no leito. A dor nas pernas, comumente descrita como peso ou dor, geralmente é pior nos dias mais quentes e durante a menstruação.

 

 

Fonte: AbcMed, 2019. "Doenças das veias". Autorizado sob licença CC BY-ND 3.0 BR.

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez
Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post