Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva
O que você precisa saber sobre Edema ou inchaço?
O que você precisa saber sobre Edema ou inchaço?

Edema é o nome que se dá ao inchaço localizado em alguma parte do corpo.

Edema é o termo médico usado para referir-se à retenção de fluidos no corpo, isto é, acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo, tornando-os inchados. Esse inchaço pode ocorrer em uma parte determinada do corpo, como resultado de uma lesão, por exemplo, ou pode ser mais geral, como ocorre em certas condições de saúde, tais como falência cardíaca ou insuficiência renal.

 

O edema pode ocorrer em qualquer lugar do corpo, mas é mais comum nos pés e tornozelos, o que é conhecido como edema periférico. Outros tipos de edema são edema cerebral, edema pulmonar e edema macular, que afeta a mácula dos olhos. Fala-se de edema idiopático nos casos em que uma causa não pode ser encontrada.

 

Quais são as causas do edema?

 

O edema muitas vezes é uma reação fisiológica e outras vezes é um sintoma de uma doença subjacente. É normal que se tenha algum inchaço nas pernas ao final do dia, especialmente se a pessoa fica sentada ou em pé por longos períodos, durante a gravidez, em que o crescimento do volume abdominal dificulta o retorno venoso das pernas e nos períodos pré-menstruais, em que as variações hormonais causam maiores retenções hídricas.

 

Outras condições médicas e doenças que podem causar edema são comer comida muito salgada, o uso da pílula contraceptiva, um coágulo de sangue que obstrua a circulação venosa, varizes graves, lesão ou cirurgia nas pernas, queimaduras, medicamentos, doença renal, insuficiência cardíaca, doença pulmonar crônica, doenças da tireoide, doenças hepáticas e subnutrição.

 

Qual é a fisiopatologia do edema?

 

Muitas vezes o edema ocorre quando os pequenos vasos sanguíneos do corpo extravasam líquido e o fluido acumula-se nos tecidos circundantes, conduzindo ao inchamento. Outras vezes o edema se deve a uma obstrução mecânica da circulação venosa e/ou linfática.

 

Quais são as principais características clínicas do edema?

 

Além do inchaço, o edema também pode causar descoloração da pele, deixar temporariamente a marca de um dedo quando pressionado, deixar a área afetada dolorida, causar rigidez articular, aumento ou perda de peso, aumento da pressão arterial e da pulsação. Um tipo especial de inchaço nas pernas é o edema linfático (linfedema), causado por um bloqueio no sistema circulatório linfático ou por uma condição hereditária de anormalidade dos vasos linfáticos.

 

Como o médico diagnostica o edema?

 

Em geral, o edema pode ser reconhecido pela simples observação, mas para entender o que pode estar causando esta condição o médico tem de realizar um exame físico, apurar o histórico médico do paciente e solicitar alguns exames, como radiografias, ultrassonografias, tomografia computadorizada, ressonância magnética e exames de sangue e urina.

 

Como o médico trata o edema?

 

Muitas vezes os edemas fisiológicos desaparecem por si sós. No entanto, algumas medidas ajudam a reduzir a retenção de líquidos, tais como perda de peso, fazer exercícios regularmente, levantar as pernas de três a quatro vezes por dia para melhorar a circulação venosa, evitar estar de pé por longos períodos de tempo, etc. No entanto, se houver uma condição mórbida subjacente que esteja causando o desequilíbrio de fluidos, o edema só desaparecerá depois que ela for diagnosticada e tratada.

 

Sintomaticamente, os edemas podem ser tratados com medicamentos diuréticos. Se o edema tiver como causa o uso de medicamentos, o paciente e o médico devem considerar a possibilidade de ajustar suas doses, substituí-los ou suspendê-los.

 

Como evolui o edema?

 

Ao contrário do edema, que pode ser transitório, o linfedema é uma condição duradoura que causa desconforto, dor e perda de mobilidade. O linfedema não pode ser curado, mas pode ser controlado utilizando uma série de tratamentos, incluindo meias de compressão, cuidados da pele, drenagem linfática e elevação. O edema consequente a uma doença tende a ter uma evolução paralela a ela.

 

Quais são as complicações possíveis do edema?

 

Se não for adequadamente tratado, o edema pode causar um inchaço cada vez mais doloroso, rigidez muscular ou articular, estiramento da pele, que pode tornar-se pruriginosa e desconfortável, aumento do risco de infecção na área inchada, diminuição da circulação sanguínea e da elasticidade das artérias, veias, músculos e articulações e aumento do risco de úlceras de pele.

 

 

Fonte: AbcMed. "Edema ou inchaço - causas, sintomas e tratamento". https://bit.ly/2J0v9PX

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez
Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post