Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva
Entenda diferenças entre AVC, embolia pulmonar e trombose.
Entenda diferenças entre AVC, embolia pulmonar e trombose.

Predisposições genéticas, tabagismo e obesidade podem aumentar a coagulação do sangue e trazer riscos.

Doenças cardiovasculares sempre preocuparam o brasileiro, no entanto, as atenções costumam se voltar apenas para o coração, deixando de lado a saúde das veias, artérias e até mesmo o sangue. A falta de informação à respeito das demais patologias que acometem o sistema tem feito mais vítimas a cada ano. No último levantamento realizado pelo Ministério da Saúde, apenas em 2013, 42 mil pessoas morreram em decorrência de um AVC, por exemplo.

 

O que pouca gente sabe é que tanto o acidente vascular cerebral quanto a embolia pulmonar podem ser causados por uma trombose, ou seja, quando um trombo se forma nas veias do organismo e bloqueia o fluxo. No entanto, a origem de todos esses problemas está no coágulo sanguíneo, responsável pela morte de 1 pessoa a cada 37 segundos no mundo, de acordo com a Associação Americana do Coração (AHA).

 

Entenda as diferenças entre AVC, embolia pulmonar e trombose:

 

Coágulo sanguíneo:
O corpo possui um mecanismo natural de cicatrização chamado coagulação. Durante esse processo, as células denominadas fibrinas se unem como uma teia para estancar o sangue e fechar um ferimento. Todavia, o processo de coagulação pode acontecer no interior de vasos sadios e desenvolver um aglomerado sólido de células, chamado de coágulos sanguíneo. Coágulos podem ser desencadeados por uma série de fatores genéticos e ambientais, como anormalidades cardíacas, tabagismo e obesidade. O principal acontece quando um coágulo se desprende da parede da veia e passa a circular pela corrente sanguínea. Dependendo do tamanho e forma, ele pode se prender novamente a parede de uma veia ou artéria, causando graves complicações.

 

Trombose:
Quando o coágulo sanguíneo se forma no interior de uma veia importante ele passa a ser considerado um trombo, e pode interromper a passagem de sangue no vaso, causando vermelhidão, aumento de temperatura e inchaço no membro afetado, acarretando a trombose venosa profunda (TVP). Normalmente a doença ocorre em membros inferiores como pernas e panturrilhas, mas há a possibilidade do coágulo se desprender e continuar circulando pela malha de veias e artérias do organismo.

 

Embolia pulmonar:
Um dos fatores que causam a embolia é a chegada de coágulos às veias do pulmão. O órgão possui uma grande quantidade de vasos sanguíneos pequenos, nos quais as chances de um trombo se alojar são muito maiores. A embolia acontece da mesma forma que a trombose, no entanto a interrupção do fluxo sanguíneo nos vasos do pulmão compromete a oxigenação do sangue e a funcionalidade do órgão, causando tosse e dificuldade para respirar.

 

AVC:
A movimentação de coágulos também pode causar um acidente vascular cerebral isquêmico. Isso ocorre devido à interrupção do fluxo sanguíneo que compromete a oxigenação do cérebro e sua funcionalidade, causando sintomas como paralisia, fraqueza, fala arrastada e visão turva. A falta de oxigênio provoca ainda a morte das células que constituem o cérebro, que não são capazes de se regenerar.

 

Independentemente da condição, o diagnóstico rápido é essencial para definir o tratamento mais adequado e prevenir sequelas. Há também diversas opções de profilaxia disponíveis e cabe ao especialista definir a mais indicada de acordo com o estágio da doença.

 

No entanto, o paciente que tem predisposição à formação de coágulos tem o benefício da disponibilidade do uso de anticoagulantes, mesmo que de forma temporária. Dentre as terapias disponíveis no Brasil para o tratamento da trombose, embolia pulmonar e AVC está a rivaroxabana (Xarelto®), um anticoagulante oral que além de tratar, previne essas e outras doenças.

 


Fonte: Tribuna do Ceará - Vida saudável. "AVC, embolia pulmonar e trombose: entenda diferenças entre as doenças". Por: Tribuna do Ceará. Conteúdo editado. https://goo.gl/6kJ2ka

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez
Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post