Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva
Coração virado para o lado direito do peito? Existe?
Coração virado para o lado direito do peito? Existe?

Anomalia congênita que pode ocorrer de forma isolada ou com outros orgãos.

A dextrocardia (latim: dexter = direita + grego: kardia = coração) é uma condição congênita rara na qual o ápice do coração está voltado e localizado no lado direito do corpo, em vez do lado esquerdo. Menos de 1% da população geral nasce com dextrocardia. Se a pessoa tiver dextrocardia isolada, o coração estará intacto, mas localizado no lado direito do peito e não haverá outros defeitos. Contudo, a dextrocardia pode também implicar em outros defeitos cardíacos ou em outros órgãos relacionados à anatomia.

 

Quais são as causas da dextrocardia?

 

A causa da dextrocardia não é inteiramente conhecida. Os pesquisadores sabem que isso ocorre durante o desenvolvimento fetal e as pessoas nascem com essa anormalidade. Às vezes, o coração se desenvolve do lado errado porque existem problemas anatômicos com outros órgãos. Defeitos nos pulmões, no abdômen ou no peito podem fazer com que o coração se desenvolva do lado direito do corpo.

 

Qual é o mecanismo fisiológico da dextrocardia?

 

A dextrocardia também pode ocorrer em uma condição chamada situs inversus, na qual muitos ou todos os órgãos viscerais estão no lado espelhado do corpo. Por exemplo, além do coração, fígado, baço e outros órgãos também podem estar localizados no lado oposto ao normal.

 

Quais são as principais características clínicas da dextrocardia?

 

Em outras formas de inversão de órgãos, que não a dextrocardia isolada, pode haver defeitos nas câmaras ou válvulas do coração. A dextrocardia isolada geralmente não causa sintomas e a condição só se torna conhecida quando uma radiografia ou uma ressonância magnética do tórax mostra a localização anômala do coração.

 

No entanto, algumas pessoas com dextrocardia isolada têm um risco aumentado de infecções pulmonares, infecções sinusais ou pneumonia. Com a dextrocardia isolada, os cílios nos pulmões (pelos muito finos que filtram o ar respirado) podem não funcionar adequadamente e serem incapazes de filtrar todos os vírus e germes, assim a pessoa pode ficar doente com mais frequência.

 

A dextrocardia que afeta a função cardíaca pode causar vários sintomas: dificuldades respiratórias, lábios e pele cianóticos (arroxeados) e fadiga. As crianças com dextrocardia podem não se desenvolver corretamente e, portanto, podem precisar de cirurgia cardíaca para corrigir esse e outros defeitos anatômicos. As anormalidades que afetam o fígado podem causar icterícia.

 

Um bebê com dextrocardia também pode ter orifícios no septo do coração que divide as câmaras cardíacas esquerda e direita, o que pode causar problemas na maneira como o sangue flui para dentro e para fora do coração. Isso resultará em um sopro no coração que pode ser ouvido com um estetoscópio.

 

Bebês que nasceram com dextrocardia também podem ter nascido sem o baço, que é um órgão importante do sistema imunológico e, assim, isso pode aumentar o risco deles desenvolverem infecções. A dextrocardia pode também estar associada a bloqueios no sistema digestivo, porque a dextrocardia quase sempre ocorre juntamente com uma condição chamada de má rotação intestinal.

 

Como o médico diagnostica a dextrocardia?

 

Um simples exame de imagem é suficiente para demonstrar a dextrocardia. Outros exames podem ser necessários para diagnosticar outros eventuais defeitos no coração ou em outros órgãos.

 

Como o médico trata a dextrocardia?

 

Uma dextrocardia isolada não requer tratamento, a não ser que esteja impedindo que outros órgãos vitais funcionem adequadamente. Se houver defeitos septais, a cirurgia pode ser necessária para repará-los. Certos antibióticos podem ser necessários a longo prazo para reduzir o risco de infecção, inclusive se não houver um baço ou caso ele não funcione corretamente. A obstrução intestinal, se não for tratada, pode ser perigosa e até mesmo fatal. Para corrigir qualquer obstrução, o paciente pode precisar também de cirurgia.

 

Como evolui a dextrocardia?

 

As pessoas com dextrocardia isolada vivem uma vida normal. Um médico pode ajudar com orientações sobre como evitar infecções. Alguns pacientes podem ter um caso mais complicado de dextrocardia e poderão enfrentar problemas de saúde por toda a vida.

 

 

Fonte: AbcMed, 2018. "Coração do lado direito do peito? É a dextrocardia!". https://bit.ly/2ELWFCj

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez
Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post