Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva
Conheça os sintomas da Fibrilação Ventricular.
Conheça os sintomas da Fibrilação Ventricular.

Distúrbio grave do ritmo cardíaco caracterizado por uma série de contrações ventriculares rápidas e inefetivas.

A fibrilação ventricular consiste numa alteração do ritmo cardíaco, devido a uma alteração dos impulsos elétricos irregulares, que fazem com que os ventrículos tremam inutilmente e o coração bata rapidamente, em vez de bombear sangue para o resto do corpo, resultando em sintomas como dor no peito, aumento dos batimentos cardíacos, ou mesmo perda de consciência.

 

A fibrilação ventricular é a causa principal de morte súbita cardíaca e é considerada uma emergência médica, devendo por isso ser assistida rapidamente, podendo ser necessário recorrer à ressuscitação cardíaca e a um desfibrilador.

 

Quais os sinais e sintomas

 

A fibrilação ventricular pode ser identificada através de sinais e sintomas como dor no peito, batimentos do coração muito rápidos, tonturas, enjoo e dificuldade para respirar.

 

Na maior parte dos casos, a pessoa perde a consciência e não é possível identificar estes sintomas, sendo apenas possível medir o pulso. Caso a pessoa não tenha pulsação, é sinal de paragem cardiorrespiratória, sendo muito importante chamar a emergência médica e iniciar a reanimação cardíaca.

 

Possíveis causas

 

Geralmente, a fibrilação ventricular resulta de um problema nos impulsos elétricos do coração devido a um ataque cardíaco ou lesões no coração que tenham resultado de um ataque cardíaco no passado.

 

Além disso, alguns fatores podem aumentar o risco de sofrer de fibrilação ventricular, como:

 

    • Já ter sofrido de um ataque cardíaco ou de fibrilação ventricular;

    • Sofrer de um defeito de coração congênito ou de uma cardiomiopatia;

    • Tomar um choque;

    • Usar drogas, como cocaína ou metanfetamina, por exemplo;

    • Ter um desequilíbrio de eletrólitos, como potássio e magnésio, por exemplo.

 

Como é feito o diagnóstico

 

Não é possível fazer um diagnóstico devidamente antecipado da fibrilação ventricular, por ser uma situação de emergência, sendo que o médico apenas pode medir a pulsação e monitorar o coração.

 

Porém, depois da pessoa estar estável, podem-se fazer exames, como eletrocardiograma, testes de sangue, raio-X ao peito, angiograma, tomografia computadorizada ou ressonância magnética, para perceber o que pode ter causado a fibrilação ventricular.

 

Em que consiste o tratamento

 

O tratamento de emergência consiste na reanimação cardíaca e na utilização de um desfibrilador, que geralmente regula novamente o ritmo cardíaco. Depois disso, o médico pode receitar remédios antiarrítmicos para serem usados diariamente e/ou em situações de emergência, e recomendar a utilização de um cardioversor desfibrilador implantável, que é um dispositivo médico que se implanta no interior do corpo.

 

Além disso, caso a pessoa sofra de doença coronariana, o médico pode recomendar uma angioplastia ou a inserção de um marcapasso.

 

 

Fonte: Tua Saúde, 2019. "O que é a fibrilação ventricular, sintomas e tratamento". Conteúdo Editado. Autorizado sob licença CC BY-ND 3.0 BR.

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez
Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post