Cardiologia e Cirurgia Cardiovascular

Publicações

Notícias e artigos sobre saúde, bem-estar, tratamentos cardiovasculares e medicina preventiva
Ablação por Cateter é o tratamento definitivo para as arritmias cardíacas.
Ablação por Cateter é o tratamento definitivo para as arritmias cardíacas.

Procedimento mais eficiente para o tratamento definitivo das arritmias cardíacas.

É o procedimento de escolha para o tratamento de algumas arritmias cardíacas. Assim como o estudo eletrofisiológico, a ablação é realizada por meio de cateteres, sem a necessidade de abertura do tórax para acesso ao coração, possibilitando uma rápida recuperação.

 

Esses cateteres são posicionados no foco de arritmia e uma energia, chamada radiofrequência, que aquece o tecido e “queima” o local é aplicada, eliminando a arritmia. Existe também a técnica de crioablação, na qual o esfriamento do tecido que promove a lesão.

 

Para a realização da ablação, os passos iniciais são idênticos ao estudo eletrofisiológico e uma vez identificados os locais culpados pela indução ou manutenção da arritmia é aplicada energia. Esse processo é monitorado com o auxílio de aparelhos capazes de controlar a posição dos cateteres, quantidade de energia aplicada e temperatura local.

 

Alguns tipos específicos de ablação contam também com método denominado mapeamento eletroanatômico, que por meio de campo eletromagnético oferece precisão complementar ao procedimento. Há também a possibilidade de tratarmos as taquicardias supraventriculares, a fibrilação atrial e as taquicardias ventriculares.

 

Mesmo as extrassístoles, quando frequentes e sintomáticas também podem ser eliminadas. Ao término da ablação, checamos o resultado do procedimento certificando-se de que não haja recorrência imediata da arritmia. ​


Ablação por Cateter

 

É uma técnica minimamente invasiva, que através de pequenos furos ou punções leva cateteres até o coração, capazes de eliminar áreas doentes do miocárdio responsáveis por alterações do rítmo cardíaco (arritmias).

 

A ablação é uma forma de tratamento intervencionista com baixo risco de complicações (menor que 1% na maioria dos casos) e alta probabilidade de sucesso (entre 90 e 99%).


Quando é utilizada

 

A ablação é utilizada em distúrbios do ritmo do coração.

 

Para bater corretamente, o impulso elétrico deve "tocar" as células do miocárdio na sequência correta. Quando está descompassado, a frequência fica acima ou abaixo do normal ou ainda irregular, ocorrendo a arritmia. A alteração da frequência cardíaca pode levar a desmaios e palpitações.

 

Frio vs Quente

 

Há duas formas de ablação por cateter: com energia de crioablação (frio) e radiofrequência (por calor).

 

Crioablação:

 

• ponta do cateter esfria (até -80°C) e cauteriza o foco da arritmia;

• possibilidade de "testar" a região que será tratada (lesão reversível);

• técnica mais segura e rápida (duração cai de até 5h para 2h);

• quantidade menor de anestesia e número de cateteres.

 

Radiofrequência:

 

• ponta do cateter aquece e cauteriza o foco da arritmia;

• técnica pode causar dano indesejável a estruturas adjacentes;

• são realizadas duas punções, pequenos furos no coração, para permitir acesso de duas bainhas e dois cateteres no lado esquerdo do coração.

 

 

Fonte: Hospital Israelita Albert Einstein. "Ablação". https://bit.ly/2OpUIz2

"O conteúdo disponível neste website tem caráter estritamente educativo e informativo. Seus artigos, matérias e notícias visam fornecer informações que possam auxiliar no esclarecimento de dúvidas em relação às medidas preventivas para saúde, exames diagnósticos, tratamentos e a problemas diversos relacionados com a saúde. Não é finalidade deste website, representando o médico Dr. Rodrigo Pereira Paez, a análise, comentário ou emissão de qualquer tipo de diagnóstico. Os conteúdos aqui apresentados não substituem o aconselhamento e o acompanhamento de médicos, psicólogos e nutricionistas ou outros especialistas. Consulte sempre o seu médico. As imagens fotográficas das publicações, artigos, matérias ou notícias são meramente ilustrativas."

Rodrigo Paez
Rodrigo Paez

Formado pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) - Escola Paulista de Medicina e especialista em Cirurgia Cardíaca, Cardiovascular, Endovascular e Marcapassos. Adepto da cirurgia cardíaca minimamente invasiva é pesquisador do estudo multicêntrico Bypass, que reune os melhores centros de cirurgia cardíaca do Brasil.

  • Compartilhe este post